quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Felicidade vital

"Eis que eu vim à vida pela porta da frente alforriar a alegria que fora trancafiada dentro de ti; e - sem medos ou segredos - trazer-lhe o riso que há em mim. Sejas tu faminto ou não pela felicidade, essa moça montada em seu cavalo branco imponente, dever-lhe-á conquistar. Agarra-lhe (a felicidade) pelos cabelos e exija seu algo mais; pois rir, ser feliz, gozar profundamente a vida é de longe o tudo de mais belo e verdadeiro nas coisas que o ser humano é capaz".

sábado, 26 de novembro de 2011

QUEM ÉS TU?

Que levou o fôlego meu;
E fez o reencontro de mim?
E ainda assim... Perco-me vagando em ti;
Doce face do acaso ilusão...
Da minha ilusão do sim!
Quem és tu?
Que faz estremecer meu corpo,
E abrasar os pequenos lumes;
Tornando-lhes chamas sem fim?
Quem és tu?
Que arrebatou meu olhar;
Tornou-se rainha dos acasos (dos meus acasos)...
Apregoando a eterna fidúcia minha: - és linda!
Grita no silêncio o coração a sonhar.
Quem és tu?
Que arrogas indagações em minha’lma?
E como terra alva - invadida,
Demarca os espaços em mim?
Dona do onde, diz-me: como não te amar?
Quem és tu?
Que com doçura violenta,
E sem armas fatais;
Deixou-me tão carente de carinho...
Ah! Face do algo mais...
Rosto do meu tudo:
Eis aqui mais um homem...
Vítima tua... Desnudo!
Quem és tu?
Que o vento das paixões fez soprar sementes
Que caíram em solo – outrora – infértil,
Germinando rosas flores na esperança?
Não... Eu não sei falar...
Que falem as pétalas... Elas estão lá.
Quem és tu?
Que tingiu meus desejos com cores quentes...
E me entregou ao intocável carinho teu?
Carinho... Doce carinho que não é meu.
Quem és tu?
Que inocentemente veio ao meu espírito;
Encheu-me de sonhos e desejos...
E sem planejar me enlouqueceu?
Meu Deus! Não sei quem é ela...
Mulher tão bela que me fez ver...
Tudo aquilo o que sou eu.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

O Pai das Fábulas

Era uma vez... Um escravo que se tornou um excelente escritor sem nunca ter escrito uma linha; mesmo com suas dificuldades físicas e vocais passou a contar histórias lindas envolvendo bichos da natureza, objetos e diversos outros tipos inanimados. Sua imaginação era sem igual, fabulosa, fazia sua narrativa baseada em fatos do cotidiano, mesclava elementos reais e fantasiosos numa ótica bem peculiar, dessa forma, o escravo dava lições de vida do mais humilde ao mais poderoso de seu tempo. Foi tão excelente que encantou a muitos, inclusive a um rei muito importante que soube também reconhecer o grande e incomparável talento. Sua fascinante maneira de contar histórias perpassou os séculos e mesmo sem nada está escrito em papéis, chegou até nós... E suas histórias foram felizes para sempre.

Não amigos, isso que acabei de escrever acima - embora pareça - não é uma lenda, é real. Trata-se de Esopo. O gênio da fábula viveu no século VI antes de Cristo na grécia, para muitos é considerado o pai da fábula. Sua maneira linda de unir vida e fantasia transformou a forma de contar histórias, pois ele converteu seus "textos" orais em verdadeiras lições filosóficas (diferenciadas); isso fez com que marcasse para sempre sua existência. Recomendo que os amigos procurem saber mais sobre ele, pois o escravo grego aqui citado é fonte de inspiração de diversos autores famosos, como por exemplo La Fontaine que recriou uma de suas fábulas chamando de A Cigarra e as Formigas. Vale mesmo a pena, quem quiser conhecê-lo melhor é só clicar aqui. Para mim Esopo é a prova de que a palavra tem força, vejam que suas histórias faladas foram tão marcantes que passaram de geração em geração. Abraço e espero que adotem ele como eu fiz.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Dica da Semana: Novo Blog de Artes


E ai amigos, hoje tem novidade para aqueles que escrevem (que também é uma arte) e admiram as mais diversas faces da Arte. Acabei de criar um Blog para privilegiar os artistas internacionais e principalmente nacionais. Chama-se Bruxo Surreal. Espero que gostem desse nosso mais novo espaço. Todos sejam bem-vindos.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Campanha Justiça Seja Feita



Olá pessoal, vim trazer pra vocês a Campanha Justiça Seja Feita que luta pela revisão da legislação penal, quem quiser se inscrever e participar é livre, mas antes conheçam bem a proposta.
Fonte e inscrições aqui: http://www.brasilsemgrades.org.br/ws/

P.S: falando em justiça, aproveite e leia meu livro O Advogado da Morte.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Bits da Vida Real

Véu da Guerra Fria tecido na face do mundo,
Vírus das letras que se matam em digitais,
Vida que segue dedilhando nosso utópico crer;
Falar-se-ia em códigos perfeitos – mais que perfeitos,
Infinitos caminhos das incógnitas desse viver.

Beijar-se-ão por ventura em clicks?
Sim... Há links de desejo que ecoam ilusão,
Conecte-se! Reverbere seu ser... Oh! Moribundo!
Entre nas redes que não servem para descanso,
Pelo contrário: deite-se nelas e chacine seu mundo.

Fibras e conexões da Babel antagônica dos céus,
Onde fala-se toda língua, acha-se toda agulha,
Em milionésimos segundos dos searches virtuais;
Pessoas são scraps emoticonizados e sem voz,
Buscam suas vidas nesse paraíso fugaz.

Deixar-se-ão baixar aos níveis impensáveis,
Cedendo seus passwords para todas as jornadas?
Quiçá poderemos de fato ver e aprender;
Sem mentiras, sem flashes, sem ilusões em perfis,
Encontraremos enfim o calor que outrora julgávamos ter.

Fácil é ligar-se num ledo viajar... E para quê?
Difícil é imaginar tantas bocas e olhos viciados,
Incapazes de receber neste universo surreal;
Um abraço ou toque em suas peles cibernéticas,
Dar-lhe-emos nosso tudo: bits da vida real.


Poesia cibernética: Venilton Matos

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Eutanásia - Lord Byron

Comprei um livro de poemas de Lord Byron e senti muita afinidade com sua forma afinada de crítica-catastrófica, sua maneira singular de observar as forças positivas e negativas presentes na Vida; aqui tem um exemplo de um dos seus textos carregados de ira, revolta e inconformismo pelo fim das coisas. Aqui, Lord Byron deixou claro sua profunda crise existencial. Creio eu que isso lhe atormentou toda o tempo. Espero que gostem, eu adorei.

Tradução de João Cardoso de Menezes e Souza
(Barão de Paranapiacaba).

Quando o tempo me houver trazido esse momento,
Do dormir, sem sonhar que, extremo, nos invade,
Em meu leito de morte ondule, Esquecimento,
De teu sutil adejo a langue suavidade!

Não quero ver ninguém ao pé de mim carpindo,
Herdeiros, espreitando o meu supremo anseio;
Mulher, que, por decoro, a coma desparzindo,
Sinta ou finja que a dor lhe estará rasgando o seio.

Desejo ir em silêncio ao fúnebre jazigo,
Sem luto oficial, sem préstito faustoso.
Receio a placidez quebrar de um peito amigo,
Ou furtar-lhe, sequer, um breve espaço ao gozo.

Só amor logrará (se nobre à dor se esquive,
E consiga, no lance, inúteis ais calar),
No que se vai finar, na que lhe sobrevive,
Pela vez derradeira, o seu poder mostrar.

Feliz se essas feições, gentis, sempre serenas,
Contemplasse, até vir a triste despedida!
Esquecendo, talvez, as infligidas penas,
Pudera a própria Dor sorrir-te, alma querida.

Ah! Se o alento vital se nos afrouxa, inerte,
A mulher para nós contrai o coração!
Iludem-nos na vida as lágrimas, que verte,
E agravam ao que expira a mágoa e enervação.

Praz-me que a sós me fira o golpe inevitável,
Sem que me siga adeus, ou ai desolador.
Muita vida há ceifado a morte inexorável
Com fugaz sofrimento, ou sem nenhuma dor.

Morrer! Alhures ir... Aonde? Ao paradeiro
Para o qual tudo foi e onde tudo irá ter!
Ser, outra vez, o nada; o que já fui, primeiro
Que abrolhasse à existência e ao vivo padecer!...

Contadas do viver as horas de ventura
E as que, isentas da dor, do mundo hajam corrido,
Em qualquer condição, a humana criatura
Dirá: "Melhor me fora o nunca haver nascido!"

domingo, 8 de maio de 2011

Mães da Vida

O mais belo elo divino
A mais linda flor;
Toda Mãe é seio de Vida
Toda Mãe é lar de puro amor.

O próprio Deus veio proclamá-la
Fez-lhe tabernáculo vivo do Senhor;
O Criador quis ser homem
Gerou-Se no ventre materno o louvor.

Amor de Mãe é desmedido
Suporta a violência de qualquer dor;
Se um filho cai nas mãos de um inimigo
Ela mostra sua força e furor.

A Mãe quando perde seu rebento
Derrama lágrimas angelicais;
Um sofrer tão feroz que Deus
Apressou o fim para não fazê-la sofrer mais.

Filho, beija a tua Mãe com amor
Diz à ela que cresceu, que foi seguir seu caminho;
Mas, doa-lhe teu coração porque é dela o amor teu...
...Devolve o que lhe pertence faça ela descobrir
Que das muitas coisas que teve,
- Além da própria vida - Foi o Amor de Mãe,
A mais profunda verdade que Ela lhe deu.


Com esse simplório poema, felicito não só a minha Mãe Francisca, mas todas as mães do mundo que são a maior prova do Amor Divino pela Vida. Feliz dia das Mães.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Henryk Sienkiewicz - Aniversariante do Dia

Olá pessoal, geralmente não se deve apontar o dia que se nasceu esperando assim uma surpresinha, mas a ocasião pede. Como sabem eu nasci num dia como este. Não vim aqui falar de mim, mas de um notório escritor que também nasceu nessa mesma data, na qual o admiro muito.

Henryk Sienkiewicz nasceu em 5 de maio de 1846 em Okrzejska Wola na parte Russa da Polônia. Para quem não conhece é um célebre escritor polaco autor de belas obras; Henryk ganhou prêmio Nobel de literatura em 1905; é autor de muitas obras, mas foi graças à sua consagrada Quo Vadis(ao qual recomendo que vocês conheçam) que sua projeção foi mais acentuada; seu livro foi para o cinema e virou filme. Vamos conhecê-lo melhor?

Henryk Sienkiewicz tinha uma família excêntrica, seu pai participava ativamente nas lutas revolucionárias pela independência da Polônia e esse fato com certeza marcou o espírito patriótico em suas obras. Sua mãe conseguiu bolsas de estudos e ele foi para Varsóvia sem conseguir quaisquer resultados expressivos. No entanto, seu talento como escritor foi logo descoberto. Seus primeiros trabalhos são desenhos satíricos, revelando uma forte tendência anti-social. Em 1876 ele fez uma viagem à América indo até a Califórnia, suas impressões foram publicadas em jornais poloneses tendo uma ótima aceitação pública. Foi em suas viagens que Henryk conseguiu um farto conteúdo para escrever seus livros, prova disso foi que numa delas nasceu o brilhante conto Latarnik (1882).

Após seu retorno à Polônia Sienkiewicz se dedicou aos estudos históricos no que resultou a sua grande trilogia sobre a Polônia naquele século. Ogniem mieczem [A ferro e fogo], Potop [O Dilúvio] e Wolodyjowski Pan [Pan Michael] foram publicados em 1884, 1886 e 1888, respectivamente. As novelas históricas foram seguidas por trabalhos sobre temas contemporâneos: dogmatu Bez (1891) [Sem Dogma], um estudo psicológico de um decadente homem sofisticado e Polanieckich Rodzina (1894) [Crianças do Solo], um romance de camponeses.

Em 1895, Sienkiewicz publicou seu maior sucesso, Quo Vadis, uma novela das perseguições cristãs na época de Nero. Em seus romances mais tarde ele retornou novamente para personagens históricos. Assim nasceram Cruzados(1900) que trata de um período da história medieval, a vitória dos poloneses sobre os Cavaleiros Teutônicos; Na chwaly polu (1906) [ no Campo da Glória ] é uma seqüência de sua trilogia do século XVII.

Seus últimos trabalhos Corda (1910) [ Remoinhos ] e W puszczy iw pustyni (1912) [ no deserto e selvagem ] novamente voltou a lidar com assuntos contemporâneos. Sienkiewicz foi imensamente popular; tanto que em 1900, uma assinatura nacional levantou fundos o suficiente para comprar para ele o castelo em que seus antepassados ​​viveram. A edição completa das suas obras publicadas datam de 1948-1955, cerca de sessenta volumes.

Feliz aniversário Henryk Sienkiewicz, autor de várias obras incluindo a imortal Quo Vadis.
Espero que tenham gostado de conhecê-lo.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Saia da Casca

...Tenho mil motivos, pois sou...
- Não ousarás dizer...
- Sim ouso... Eu posso em mim, vou além do que pretende teu pensar...
- Não vai... Não vá! Você não pode, jamais conseguirás! Verás tu que não...
- Chamaste-me aqui para fazer-me rir? Partirei agora mesmo, adeus então...
- Nunca! Estás aqui preso comigo sujeito! Nem tente! Não existem fendas. Sua mente e sua alma têm dono e limites, o laço está ao teu pescoço e a corda estou a puxar, se por ventura deres um passo adiante... Sufoco-te!
- Limite-se negociante vil, carcamano das rosas pueris, dos tecidos raros que vestem a tua meretriz. Não me venha permutar ilusões, vendilhão ludibriante.
- Eu irei rir da tua tez mórbida, és falso aguerrido, és vão... Não resistirás, isso não! Não se resiste minha luz e escuridão. Vou rir... Eu sempre rio, irei gargalhar de ti.
- Ora! Mesmo que feches meu olhar, ainda assim terei olhos à razão...
- Peço-te que não tenhas medo, pois foi assim que devorei muitos como tu...
- Não tenho medo das sombras revoltas de tuas pupilas rutilantes.
- Ainda que a ti viesse o fim?
- Ainda assim...
- Bem sabeis das minhas labaredas, do fogo mero que fez os eternos...
- Ora, ainda não vistes as que emanam de minh'alma? Queimá-lo-ei, olhai tuas linhas do tempo...
- Não admito prepotência! Palavras torpes evocas...
- De fato, elas são perdidas nas bocas ilusórias...
- Quero glórias, quero glórias... Bem sabes tu!
- Então vai amor meu, eleva-te aos teus céus multiformes, revela a nossa vida. Vai imo alado, erga tuas asas, voe livre criativa minha... Saia da casca!

Livro Eu Rebelião de Mim, página 23

Resultado da Promoção ContoNosso

Primeiramente queria agradecer a todos que participaram dessa promoção e congratular aqueles que além de concorrerem no sorteio se dispuseram a escrever um 4º final para o meu conto A Chave, fiquei muito feliz com o resultado, adorei os finais que li, hilários e inteligentes; isso mostra que o brasileiro é criativo mesmo nas situações mais adversas, todos estão de parabéns.

Vamos ao resultado geral:
Etapa 1 - Sorteio (prêmio: pendrive 2gb):
20 pessoas acertaram o final do conto, todas receberam um número para concorrer de acordo com a ordem da postagem dos comentários. A minha seguidora Marcélia Marcidália (dona do blog Boatos e Afins) por esse critério recebeu o nº 2 e ganhou essa etapa.
Etapa 2 - Enquete (prêmio: livro A Escolhida):
Os seguidores que escreveram a quarta opção para o conto receberam um número de acordo com a ordem dos comentários. Essa etapa foi a mais emocionante para mim, pois os concorrentes (acho eu) apelaram para seu roll de amizades e angariaram votos (isso, claro, é permitido); fiquei impressionado com a quantidade de votos da enquete 228; e novamente Marcélia Marcidália ganhou o prêmio.

Agradeço novamente a todos que participaram dessa promoção que visa fomentar a leitura, a criatividade e acima de tudo a confraternização entre nós que adoramos escrever. Um grande abraço aos meus amigos seguidores, aos que não ganharam dessa vez, aguardem que logo estarei fazendo outra promo. Sucesso para todos.

Venilton Matos.

P.S: Não esqueçam também da promoção Rumo aos 400, ótima chance de ganhar excelentes livros, click lá e participe caso ainda não esteja.

sábado, 30 de abril de 2011

Releia os Finais Aqui e Vote na Enquete

1 (Augusbo) - Nossa! O que é isso Augusto? - Meus Deus! Um terremoto! A casa da Carla caiu, ela não morreu porque estava no clube das mulheres em outra cidade. Se não tem casa? Para quê a chave? Os dois amigos voltaram pra bebedeira. (Fim).

2 (Luiz Paulo)"José Neto, com muito receio, tem outra idéia.- Augusto, ela não vai acreditar. Tenho uma idéia mais simples e também muito funcional.- Descosture seu bolso e vá com meu carro. Quando abrir a porta, diga que seu bolso furou e que perdeu a chave ao me ajudar, pois não me sentia bem. E como foi me ajudou, pedi que fosse com meu carro. Amanhã confirmo a história. - Carla perdoa o marido, mas passa a desconfiar do marido desde então".

3 (Ana Letícia) No exato momento em que Augusto começa a arrombar a porta, José que estava se escondendo atras de um arbusto cai em uma pilha de latas, fazendo o maior barulho e chamando a atenção do vizinho que sai armado e atirando para todos os lados. A bagunça acorda a esposa que ao abrir a porta fica perplexa ao ver um mascarado agarrado ao seu marido que esta todo sujo de tinta e o vizinho ameaçando chamar a policia.

4 (@JayTheButterfly) Quando Augusto levanta o pé-de-cabra para arrombar a porta, a mulher de José que estava vendo da janela todo o plano do marido abre a porta de uma vez jogando um balde de agua fria em Augusto e olhando para José que já estava de olhos arregalados diz sorrindo: -"Amor, perdeu as chaves de novo?" E se vira olhando para uma caixinha em cima da mesinha da sala e pensa:- "Nada que um calmante não resolva."

5 (Marcélia Marcidália) Augusto e Neto chegam à casa e tentam arrombar a porta,mas a porta esta apenas encostada com alguns móveis.Neto pede para Augusto ir embora porque viu Carla afastando os móveis para ele entrar.Jose Neto questiona a esposa sobre o ocorrido e ela diz que um ladrão tentou arrombar a porta mais cedo e ela chamou a polícia.Carla, ainda nervosa pela tentativa de assalto, briga porque neto chegou tarde e coloca ele pra dormir no sofá.

6 (j@Q) Augusto arromba a porta, José "surpreende-o" e ambos encenam a luta como combinado. Mas Carla não vem ver o que é. Para surpresa dos amigos, a esposa não está em casa. Augusto vai embora e José vai dormir. Logo chega da farra a mulher, com os sapatos nas mãos, para não acordar José. De manhã o casal age como de hábito. Mas José preocupa-se com o que dizer a Augusto na segunda para não passar por corno.

7 (karina_miyuki0210 ) Quando estavam prestes a pôr o plano em prática, os dois ouvem um barulho dentro da casa. Rapidamente eles se escondem entre os arbustos do jardim e esperam. Menos de um minuto depois a porta da sala se abre, revelando Carla e o vizinho, Pedro, ambos parecendo muito satisfeitos.- Vai logo que daqui a pouco o Zé chega - diz Carla dando um beijo em Pedro - eu tenho que parecer brava quando ele chega tarde. Vai, vai!

8 (rafersom) Ou: Minutos depois, a mulher chega e assisti ao episódio com muita descrição:- mas o que está acontecendo aqui, parem com esse teatrinho, que estou muito cansada e quero dormir - disse a mulher de augusto, pois sabia todas as artimanhas do marido - não vai me dizer que você aprontou alguma coisa augusto?- eu te disse que não ia dar certo zé - disse augusto receoso.- ok, eu perdi a chave!Momentos depois Augusto levanta os olhos e se depara vendo a mulher, percebeu que estava deitado numa maca, depois de tanto apanhar da mulher. O amigo que estava do lado, como um um fiel escudeiro disse:- eu tentei te proteger, mas ela mais forte que eu!

Resultado do Sorteio do Pendrive

O final 2 é o final verdadeiro do ContoNosso, ou seja, quem votou no final 2 ganhou o direito de concorrer. Pela ordem dos comentários os concorrentes que acertaram foram 20, cada um recebeu um número, a saber:

nanuka 1
marcélia 2
paty 3
augusbo 4
Marcia 5
Kmila 6
Luiz Paulo 7
Ana Letícia 8
Lucia Marina 9
Rah 10
Caçadora de Livros 11
Marco Antonio 12
Alicia 13
Paula C 14
J@Q 15
Chirlei 16
BabinGois 17
fábio siebra 18
raferson 19
Maíra Souza 20

E quem ganhou foi o número 2, ou seja, marcélia, parabéns MARCÉLIA!
O sorteio foi gravado, confira no topo do blog.

Para os que não ganharam, não fiquem chateados, a promoção Rumo aos 400 está bombando. Não esqueça de votar no final 4 que mais gostou para o ContoNosso, tem muita criatividade e irreverência nos finais, cada um melhor que o outro. Então, só nos resta votar. Quem ganhar essa última votação irá receber o livro A Escolhida de Omar Ramos. A votação só vai até segunda-feira. Boa sorte para todos.

Quando não se deve questionar uma mulher?


►Quando ela chegar duas horas atrasada aos seus encontros;
► Quando o orçamento estourar no final de mês e você ter certeza que é por causa do salão de beleza;
►Quando passar a tecer as qualidades da própria mãe;
►Quando reclamar da toalha molhada na cama;
►Quando for ao shopping e passar 3 horas escolhendo um peça de roupa
ou um batom;
►Quando dizer que você não ajuda nas coisas em casa mesmo tendo lavado toda a louça, varrido a casa e dado comida ao cachorro;
►Quando quebrar o maior pau só porque mudou algum móvel do lugar;
►Quando disser que vai pra casa da mãe quando na verdade tá comprando biju;
►Quando ela mesmo disser que o cabelo está feio ou bonito;
►Quando gritar alto você estando bem pertinho dela assistindo ao futebol;
►Quando passar a reclamar de suas duas latas de cerveja na geladeira;
►Quando brigar por causa do sabonete "cabeludo" esquecendo que você é homem e tem pêlos no peito, braços e pernas também;
►Quando disser que não vai rolar porque está doendo a cabeça desde que
chegou do trabalho mesmo tendo assistido as três novelas da globo;
►Quando ficar enlouquecida de fúria e depois pedir desculpas alegando estar de TPM e você sabendo que a mesma desculpa foi dada na semana passada;

Resumindo; nunca questione uma mulher, em hipótese alguma; sabe por quê? É simples: elas sempre têm razão; além do mais se o fizer poderá ser a última.

"O ideal no casamento é que a mulher seja cega e o homem surdo". (Sócrates).

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Resenha - Camundo - O Desenho e a Sombra


Olá pessoal, hoje tenho o imenso prazer de trazer a resenha de ►Camundo - O Desenho e a Sombra do meu amigo Nanuka Andrade; mas antes vamos conhecê-lo melhor?


"Bom, meu nome é comprido e tem gente que acha que é nome de médico, rs! (então, prefiro Nanuka Andrade, acho que é mais parecido comigo) Sou Publicitário. Nascido em São Paulo. Neto de japoneses por parte de mãe, e portugueses por parte de pai. Vivi no Rio de Janeiro, Matão (SP), Ribeirão Preto (SP) e Campinas (SP). Tenho 36 anos. Não sou casado (ainda). Desenho desde sempre. E escrevo desde criança. Como quadrinista, fui premiado pela APP Sudeste, pela EXpo-humor. Atualmente, trabalho criando mascotes e personagens para empresas estatais, privadas, e bancos. Tenho duas calopsitas, rs! E como escritor, aguardo a publicação do meu primeiro romance "Camundo - o desenho e a sombra".

Viram só como se trata de talento nato?Agora vamos ao seu belo livro?

A história de Camundo – o Desenho e a Sombra é passada na cidade de Curitiba no ano de 1922; o livro começa relatando a tentativa de fuga do personagem principal (Camundo) do Asilo dos Desvalidos (sombrio e fedorento), a ação é frustrada e o garoto retorna ao casarão destelhado que ficava na Rua do Fogo, refúgio dos órfãos que lá eram maioria. Neste dia, Camundo foi trazido de
volta pela arrumadeira Mariana que sempre estava de olho nas ações do garoto. Mariana surge como um tipo de anjo da guarda, tendo um cuidado maternal com ele; Mariana o salvará de várias situações no decorrer da história.

O cuidado “exagerado” pelo rapazinho por parte da arrumadeira tinha explicação: Camundo sofria de uma alergia estranha que o impossibilitava de ver a luz do sol (seu inimigo) e isso o mantinha quase o tempo todo nas sombras longe das janelas. O garoto também desenhava e não se tratava de meros desenhos: eram traços – na maioria das vezes - sombrios que se tornavam realidade. A ação do lápis de Camundo era idealizada diante de seus olhos e na maioria dos casos acabava por apresentar um lado negro e desastroso. O dom de Camundo chamou a atenção dos amigos do Asilo, da arrumadeira que tentava protegê-lo ajudando lhe dar com aquela situação adversa. Camundo também provocaria a “curiosidade” de outros sujeitos que certamente tinham outro interesse em seu dom.

Depois da queda do Seu Lineu na escada, a polícia foi ao Asilo investigar, Camundo saiu enfim do casarão sob a proteção de Mariana que juntamente com Cindina o levaram para o palacete do arrogante Sr. Duarte, pai de Malini que vivia com a mãe na Índia; Malini era falante, gesticulante e soberba como uma princesa. Foi no palacete que Camundo deparou-se com a existência de um misterioso quadro branco que muitos o tinham como amaldiçoado, assim também como Elano e o velho Hans Eisenbahn dono de um Ateliê “místico” e que fazia previsões sobre o garoto. Os dois ajudariam – em muito - Camundo durante o processo de controle de seu dom de desenhar. Depois da chegada ao palacete do Sr. Duarte, Camundo descobrirá várias coisas sobre sua vida, inclusive sobre sua mãe, seu pai e seu nome verdadeiro.

Quando a Marca do Lagarto surgiu no xale trazido por Camundo, eis que então vem à tona os Homens do Lagarto, um tipo de sociedade secreta que é interessada nos desenhos de Camundo assim como foram pelos traços de Beatriz no passado. Quando o quadro branco desaparece são eles os principais suspeitos. Elano e Malini estudavam essa organização misteriosa, Malini o fazia secretamente; descobriram que eram pessoas comuns que assumem várias identidades ao dia, reuniam-se sempre em lugares sombrios à noite, como por exemplo, em cavernas.

A aventura dos mistérios, magia, desenhos, amizades em busca da verdadeira face não só da arte “sombria”, mas do próprio Camundo, terá um final surpreendente. Verdades serão reveladas – definitivamente sairão das sombras - o laço de amizade pode ir muito além do que é; assim como a própria arte. O respeito aos que se aprofundam ainda mais e projetam os sentimentos e impressões controlando seu dom no papel, deve ser meta principal quando se quer entrar num mundo novo, o mesmo que se fará após cada traço, cada desenho evocado das mãos e coração conturbado de um menino que busca se encontrar.

Minha opinião:

Camundo – O Desenho e a Sombra traz uma aventura inédita. Não existe nada que se compare na literatura e creio que essa foi premissa do autor. Peca-se ao comparar o enredo a qualquer outro, pois Camundo é impar. Nanuka Andrade traçou sua história em folhas virgens (jamais usadas) e o fez tomando de uma narrativa fluente e simples, sem complicações aos leitores, para mim é um baluarte que marcará para sempre a simplicidade do ato de desenhar.

Em Camundo – O Desenho e a Sombra; Nanuka nos convida a olhar não só para dentro da arte rudimentar que nasce em cada um de nós, ou seja, o desenho. Mas para as várias nuances que podem existir em seus aspectos contextuais; para Nanuka e Camundo, todo desenho que ter vida e revelar-se. E ele tem razão quando propõe isso em seu livro; nunca esqueçamos que desenho é imagem e como tal fala muito.

A meu ver, Nanuka fez (engenhosamente) uma ponte entre Camundo e o mundo real. O livro pode ser visto também como a revelação de um sonho, a luta de um artista que tenta vencer não só as dificuldades físicas de projetar sua arte ao mundo, mas o próprio revelar de seu íntimo: o brilhante dom que sai das sombras para mostrar-se à luz de nossas pupilas. Como bem disse Fernando Pessoa: “A arte é a auto-expressão lutando para ser absoluta”.

Ora, a arte verdadeira, não é ensinada, ela é transmitida no momento que nascemos; dela só podem dizer os professores: deve ser aperfeiçoada. Como Camundo, não escolhemos ser artista, é a própria arte que nos elege, pois ela é o cerne que move todo talento. Os conflitos, as perseguições, os círculos de amizade e a própria arte do livro de Nanuka, revelam um Camundo aparentemente misterioso, apontam seu íntimo, apontam seu caráter artístico e de repente achamos não o personagem, mas o próprio autor. Isso me fez lembrar uma frase abaulada de Leonardo: “A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduzo intraduzível”.

Leiam Camundo – O Desenho e a Sombra, deleitem-se nesse livro bem desenhado com letras que expressam de maneira peculiar a nossa arte brasileira.
Conheça outros trabalhos do autor clicando aqui
Conheça mais sobre o livro aqui
Assista ao Book Trailer do livro aqui

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Meme: A trilha Sonora da minha Vida


►1. Seu cantor favorito:
John Lennon(+) e Elton John (*)
►2. Sua cantora favorita: Cindy Lauper
►3. Uma banda e/ou grupo: Creedence
►4. Uma música que te marcou no passado e uma que está marcando no presente:
Passado: Straight from the heart (Brain Adams). Hoje: Meu eu em você (Paula Fernandes). Detesto música sertaneja, mas a Paula Fernandes é a única representante desse estilo que me faz reconsiderar.
►5. A música da minha vida: The Way You Are (dueto Agnetha (ABBA) & Ola Hakansson)
►6. Uma música que te lembra um dia feliz e uma que te lembra um dia triste:
Feliz: Twist And Shout - Beatles (Bert Russell & Phil Medley) Triste: November Rain (Guns N' Roses)
►7. Uma música que te enche de saudade: Have you ever seen the rain? (Creedence)
►8. Se pudesse assinar seu nome e dizer: "Essa música é minha" qual seria?
►9. Cite até 3 estilos musicais que você adora e 3 estilos musicais que você não suporta ouvir: Adoro: Rock internacional, Clássica e Romântica. Odeio: Funk, Pagode e Sertanejo.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

TELÚRICO E PÓ



Eu sou o céu... Bem quiseras tu.
Eu era o barro, amassado, que se soltou,
Que arrebentou de silêncio...
Fez a língua em nó.
Eu sou o pequeno rastro do teu largo passo,
Da tua pequena lágrima, desatada – na face rasa e só.

Eu guardo teus desejos, lampejos úmidos de suor.
Sou o invólucro – às vezes miserável – despedaçado e menor,
Sou o inteiro disposto, adido – nesse dia sem dó,
Eu sou teu solo e tuas melodiosas em sol maior.

Sou teus pés cultivados... Teu elo e imo;
Eu sou tudo o que sonhas - sou teu plano divino;
Sou hirto, doce, meigo... Eu sou o teu menino.
Eu sou vida de amargura e desengano,
Eu sou terra da unha como a pedra que se punha,
No caminho a esperar teu amor profano.

Eu sou o cravo seco – que de tão - despetalou.
Eu sou o ar dos dias, quando a chuva inundou,
Sou o fluido doce que faz regar a tua flor.
Eu sou a boca remida de mel...
Eu sou o cheiro de amor.

Eu sou o choro triste nas noites escuras do véu.
Eu sou o amargar ríspido da terra,
Eu sou o fim de tudo... E também o teu céu.

Eu sou o segredo desvalido – ainda assim - não terás melhor.
Eu sou pequeno e grande, eu sou o algo pior!
Eu sou telúrico que o tempo fez chão,
E o vento do passado ergueu feito pó.

Trecho do meu livro Reminiscências (Página 40)

terça-feira, 26 de abril de 2011

O Advogado da Morte - Nova Sinopse

A Morte vagava pelo mundo procurando sem sucesso um advogado que fosse capaz de aceitar a sua causa: ela queria justiça. Até que um dia o renomado Dr. Ken Skurt Olsen entra na impensável batalha judicial entre a Vida e a Morte; ousado e destemido, ele propõe um pacto contratual com a sua mais nova e inusitada cliente; ela aceita e a guerra judicial se inicia.

A história tem como pano de fundo a bela Manaus e seu histórico ciclo da borracha que a tornou numa das mais suntuosas cidades do início do século XX; parte da trama também passa na secular Roma (berço do direito) e no Rio de Janeiro.
A máfia italiana e seus crimes, processos, traições, mensagens de vida, enfim, um grande teor filosófico embasado em mistérios, misturam-se num enredo jamais visto. A luta do doutor e sua cliente terá como foco principal o direito à justiça, assim como o desenrolar das forças que agem em um Tribunal. Portanto, você não pode chegar atrasado ao júri nessa odisseia rumo à um embate judicial jamais ocorrido antes na humanidade.
Analise as provas, as decisões do juiz, as defesas e todo o aparato processual. Venha ser mais uma testemunha viva do caso.


domingo, 24 de abril de 2011



Não, não me refiro à depreciação. Embora algumas diferenças (gritantes) há muita coisa em comum entre homem e mulher; dentre essas posso citar verdades e mentiras (também). Não estou querendo apontar quem possa mentir mais ou menos (dizem que somos nós), o caso é que os dois sexos vivem num pesar constante de suas qualidades e defeitos quando diante de alguma situação ao qual se queira expressar “vantagem” pessoal. Os psicólogos dizem que isso tem a ver com autoestima; eu não sou psicólogo, então prefiro não dizer se a afirmação é verdadeira ou não. No entanto, pesquisando, pude enumerar algumas semelhanças entre os dois sexos. Tanto homens quanto mulheres mentem pra mais ou pra menos. Duvida? Então vamos colocar suas afirmações no prato da balança onde as perdas e os ganhos fazem surgir a personalidade de cada um. Vejamos:

A Mulher
Mente pra Menos:
A idade, a bolsa, o peso, o perfume;
A cintura, a tintura de cabelo, as varizes, os atrasos,
O ciúme, as estrias, a saia e o tempo no banheiro.
As gafes, o sexo, os problemas e a falta de dinheiro.

Mente pra Mais:
A bunda, os seios, a dor de cabeça;
Os namorados, os orgasmos e os beijos;
O desejo, as paixões, também os amores verdadeiros.
A mulher mente mais para as amigas e para si diante do espelho.

O Homem
Mente pra Menos:
O cigarro, o jogo, a cerveja, a careca e o dinheiro.
As puladas de cerca, as festas, os porres alheios;
Os foras, as surras, o bafo e o cheiro de cinzeiro.

Mente pra Mais:
O amor da sogra, os gols do time, os carros e os empregos,
A valentia, a força, os consertos em casa nunca são verdadeiros.
As lágrimas, a dor que sente, o mandar em casa;
O tamanho do pinto e às vezes na cama do tempo de solteiro.
O homem costuma amar a mentira e quando não ama,
Mente mesmo quando é verdadeiro.

sábado, 16 de abril de 2011

O Advogado da Morte - Book Trailer

Sinopse: A Morte vagava pelo mundo procurando sem sucesso um advogado que aceitasse a sua causa. Até que o renomado Dr. Ken Skurt Olsen entra na impensável batalha judicial entre a Vida e sua cliente. Não chegue atrasado ao júri dessa odisseia rumo à justiça impensável. Seja mais uma testemunha viva do caso.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Ao Mestre com Carinho

Ao incomparável gênio do cinema, essa pequena homenagem aos seu centésimo vigésimo segundo aniversário. Não houve antes, não haverá depois talento e genialidade como Charles Chaplin, quando é de linguagem cinematográfica que falamos, ele é ímpar. Um artista completo, palhaço de circo, ator, diretor, escritor, compositor e empresário. Com certeza o céu está ainda mais feliz e isso há 34 anos. Procurem assistir seus belos filmes, suas obras primas, aproveitem e experimentem a magia de como dizer muito fazendo uso do silêncio.
Parabéns Carlitos, parabéns Charles Chaplin!

Discurso de Charlie Chaplin em "O Grande Ditador"

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Dica de Leitura da Semana - Eneida

O que pensar de um grande escritor, o que pensar de sua grande obra? O que dizer de um poeta notável que tentou igualar-se a Homero com sua Odisséia e Ilíada? Um homem tão talentoso na pena que chegou a ser aclamado como o maior poeta romano. Suas linhas e textos perpassaram os séculos até nós e isso por si só já diz muita coisa. Convido aos amigos a descobrirem essa mente brilhante: Publius Vergilius Maro, mais conhecido simplesmente como Virgílio.

Grande figura filosófica e poética que fez da sua epopéia um marco jamais esquecido, jamais vista. Para quem não sabe, Virgílio foi personagem obrigatório na Divina Comédia de Dante Alighiere, que fez questão de dizer que era profundo admirador seu. Virgílio também é conhecido por fazer a tentativa mais ousada que um poeta pode fazer ao escrever: ele quis tornar sua Eneida o poema mais perfeito do mundo. Obstinado como poucos e dedicado como ele foi, para mim, Vigílio conseguiu.

Se você quer saber se ele merece todo esse apreço, leia a sua Eneida. O livro conta a história de Eneias, um troiano que é salvo dos gregos em Tróia; viaja pelo mediterrâneo sem rumo certo até atracar no território que hoje é a Itália, tornar-se-á ele ancestral de todos os povos romanos? Não há outra maneira de conhecer o valor e brilho de Virgílio a não ser lê-lo, pois eu não saberia no meu pequeno e humilde cabide de palavras, descrevê-lo.

Baixe a Eneida em PDF AQUI!
Saiba mais sobre Virgílio AQUI!

terça-feira, 12 de abril de 2011

Promoção ContoNosso




Você já pensou em ganhar um Pendrive de 2Gb SanDisk na faixa? Então pare de pensar e entre em ação. Comece votando no final do Conto que mais lhe agradou e cruze os dedos. Mas se você acha que não é muito de sorteios, não tem problema; é só escrever (use 10 linhas no máximo.) um final para o Conto A Chave de Venilton Matos e se o seu for escolhido pelo autor, você leva o livro A Escolhida de Omar Ramos.
Não perca mais tempo vá lá e vote ou post nos comentários o seu final. Boa sorte.

Atenção: Veja regulamento no final do Conto.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Resenha do Livro Tio Herói - Por Márcia Paiva

Olá pessoal, tem resenha nova no pedaço! Minha amiga Márcia fez um ótimo trabalho resenhando o livro Tio Herói de Mário Goulart., É um livro fascinante... Quer saber mais? Clique Aqui! Vai ler a resenha dela e depois diga se não ficou com água na boca. Abraço.

Os Que mais Vendem

É sempre bom ficarmos por dentro do que está sendo vendido em matéria de livros. Quem escreve precisa saber o que move o leitor ao paginar de um volume literário e o que ele pensa das obras que leu. Achei uma relação da Revista Veja que faz isso, pode não mostrar completamente o quadro atual, mas dá uma boa ideia disso; lá mostra os mais vendidos em categorias diferentes: ficção, não-ficção e autoajuda e esoterismo. Os líderes são: A Cabana de William Young (Editora Sextante); 1822 de Laurentino Gomes (Editora Nova Fronteira) e Ágape do Padre Marcelo (Editora Globo). Dos líderes aqui relacionados só li A Cabana e posso recomendar, excelente livro.

Você pode conferir o restante da lista no site da VEJA.

sábado, 9 de abril de 2011

Internet - A Religião do Novo Milênio?


Clique aqui para maximizar suas fronteiras: Internet.

Estava eu navegando (sem barco) e pensando no alcance globalizante que tem a Grande Rede, tentava entender de onde vêm suas forças, constatei: das pessoas. Nós a tornamos tão ampla e poderosa que alcançou o mundo inteiro, ganhou voz e vez. A Internet está nos PCS, nos telefones, nos terminais e na própria TV. Dizem os cientistas especulando o futuro que tudo caberá e estará dentro dela, inclusive grande parte do que somos (como ser social).

As pequenas e grandes empresas, governos e pessoas de todos os lugares do globo, de certa forma, prostram-se aos pés da colossal titã que só cresce; ela é faminta e exige muito de todos, sua oferenda preferida são os conteúdos que todos têm que ofertá-la, caso contrário, ficam fora de suas "graças". (agora mesmo estou fazendo isso).

Vendo sua incontestável influência nos dias de hoje, poder-se-ia determinar novos títulos para ela: rede de todos, berço da informação, mãe global dos fatos e etc. Há outros mais apocalípticos que apontam nomeações nem tanto gentis: princípio do fim; mãe do ócio, religião da mentira e da ilusão ou ainda ditadura informativa do fim dos tempos.

Dessas muitas nomeações que descobri pesquisando, gostei da visão “divina” que trata a grande rede mundial de computadores como uma possível religião, ou seja, a minha (risos). Então, querendo evidenciar essa constatação, fui mais além e cataloguei seus mandamentos:

1º Amarás a Grande Rede sobre todas as outras mídias informativas;
2º Não usarás meu tempo de acesso em vão assistindo vídeo com linha discada;
3º Não terás velocidade de 56kb/s diante de mim;
4º Não escutarás teu pai e tua mãe quando disserem para deixar-me;
5º Não me desconectarás jamais (lembre-se: estou em todo lugar);
6º Não adulterarás os IPS alheios e nem proliferarás vírus em mim;
7º Não roubarás senhas de governos e nem divulgarás documentos secretos;
8º Não criarás falsos e-mails, fakes ou recados com spam;
9º Não pensarás ou desejarás outra vida fora das minhas redes sociais;
10º Não cobiçarás a velocidade alheia, assinarás e pagarás uma mais rápida para ti.

Não importa como você trate a internet, ela sempre terá voz. Ora, ela somos nós.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

A paz que sonhamos

Somos pais e mães antes de tudo em nossa vida; perder nossos filhos é a unica coisa ao qual não conseguiríamos imaginar - seria dilacerante, não haveria descrição cabível. Deus como dói perder um Filho; como suportaste perder o Teu?

Não queremos mais a morte de inocentes, nem o sofrer; não queremos mais sacrifício Senhor; já aprendemos a lição. Só queremos a paz aos nossos filhos - é ela que imaginamos para suas vidas inocentes. Recebe Senhor esses anjos que partiram (abruptamente) como uma canção aos Teus ouvidos, torne-a inesquecível; faça-a repercutir nos Teus céus, que ela vá além da Vida, pois sabemos: nunca será esquecida aqui nos corações de pais e mães que hoje choram, que clamam justiça... É violência demais Senhor, ajude-os.

Eu sei, ainda que reine a dor e a loucura neste mundo desumano, existe fé nos que apostam na Vida: sonhemos juntos. Ainda que vejamos barbaridades nos noticiários e o descaso com a Vida; ainda assim, há aqui mesmo um pedaço de esperança, de paraíso, morada do bem, da paz e da justiça que jamais sucumbirá: os nossos corações. Amar... Amar muito nosso sonho de paz.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Escreva Seu Livro - Dica da Semana

Olá pessoal, hoje venho com a dica da semana quentíssima. Trata-se de mais uma ponte para nós que gostamos de escrever e assim nunca faltar aos encontros com nossos eus (para mim escrever é encontrar-se consigo mesmo). Queria deixar aqui registrado as minhas impressões sobre o site Escreva Seu Livro, assim também como seu conteúdo rico e elucidativo no tocante à autoria de livros.
O site foi criado em uma parceria de Laura Bacellar e Sidney Guerra. Como ainda não me aprofundei nas contribuições de Sidney vou relatar as disposições que Laura Bacellar escreveu no site para nós (pretensos escritores de sucesso) .
Lendo os diversos artigos dela no site achei uma pérola que certamente ajudará a muitos autores clarear os passos até uma editora no intuito de publicar seu livro. É o elucidativo "Escreva Seu Livro: Guia Prático de Edição e Publicação" Eu não estou ganhando nada pela divulgação, mas acho que vale a pena; afinal, quem ajuda a elevar o sonho literário nacional, já o considero parceiro.
Laura dá ótimas dicas e ensina (no site e no livro) até como fazer tudo sozinho, desde a criação da idéia à publicação, achei isso magnífico, pois nos faz entender que podemos ser independentes caso venhamos optar. Uma informação que me deixou estupefato foi quando ela cita o registro da Biblioteca Nacional; afirmando que ele é inútil, pois não garante nada, ela deixa claro que é só uma formalidade, pois se você fechar com uma grande editora, não haverá suporte.

Há muito mais informações preciosas no site. Quem quiser conferir é só clicar AQUI.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

O Site do Nanuka - Dica da Semana


(Esta postagem sei bem, passará longe do mérito devido; mas, vamo-la.)

Eu sou um cara suspeito pra falar do meu amigo Nanuka, pois pra mim ele já é consagrado, talento incomparável, e o melhor de tudo: é nosso! Gente desinformada que observa suas artes e
seus textos começa a direcionar a mente para outros países: - Deve ser estrangeiro com tanto talento assim. Coitados, iludem-se, o Brasil há muito é berço de grandes homens e mentes brilhantes. Nanuka é BRASILEIRO gente! E mais, do tipo verde, amarelo, azul e branco; assim como sua multifacetada criatividade. Devemos nos orgulhar de ter um irmão assim, batalhador, aplicado e comprometido com sua arte, avançado e dedicado ao seu dom.

Eu poderia ficar aqui escrevendo um post enorme de qualidades artísticas do meu amigo, então, para os que pensam que talvez eu possa estar exagerando nas palavras, vejam vocês mesmos, acompanhem e orgulhem-se, assim como eu, desse nosso irmão e amigo Nanuka. Visitem o site dele aqui neste link.

quinta-feira, 31 de março de 2011

A Quem Interessar Possa

Como abrir uma editora

Da concepção inicial do projeto até à impressão do primeiro título, uma editora precisa estar atenta às normas para a formação de uma sociedade voltada para esse tipo de atividade. Para auxiliar os futuros empresários do setor em seus empreendimentos, a Câmara Brasileira do Livro selecionou algumas orientações para a criação de uma editora.
Procedimentos
1 - Antes de preencher qualquer formulário é necessário efetuar a pesquisa da Razão Social escolhida na Junta Comercial do Estado. Aconselha-se escolher pelo menos três nomes a serem pesquisados, pois, em caso da existência prévia de um dos nomes, haverá ainda outros dois para optar.
2 - Após a escolha do nome, vem a parte mais importante desse processo, que é a elaboração do Contrato Social. Nesse instrumento particular de constituição de uma sociedade, devem constar todas as cláusulas que as partes envolvidas acordaram para constituir o negócio. Entre elas, como será a distribuição dos lucros, a retirada do pró-labore de cada sócio, por quem será exercida a gerência da sociedade, qual é o valor do Capital Inicial e até mesmo o que acontecerá com a sociedade em caso de desentendimento entre os sócios. Todas as cláusulas constantes no Contrato Social devem obedecer ao Novo Código Civil.
3 - O próximo passo é registrá-lo na Junta Comercial do Estado, pagando todas as taxas cobradas pelo governo estadual. O registro demora de oito a 15 dias para ser efetuado.
4 - Depois, o Contrato Social precisa ser registrado na Secretaria da Fazenda - Receita Federal, onde será obtido o CNPJ - Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas. Esse registro demora, em média, dez dias para ficar pronto.
5 - Com o CNPJ em mãos, é hora de obter a Inscrição Estadual na Secretaria da Fazenda do Estado. Esse registro garante a legalidade para a emissão das Notas Fiscais que irão acompanhar as revistas e livros em seu trânsito no mercado.
6 - Agora é a vez da Prefeitura do Município receber todos os documentos para dar o número de registro municipal, o qual irá identificar a empresa como contribuinte do ISS (Imposto Sobre Serviços).
7 - Com todos os registros já providenciados, deve-se também cadastrar a empresa na Caixa Econômica Federal para recolher o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) dos funcionários e para providenciar a inscrição no INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).

Segredos Que Ferem Homenageia Bookess



Achei super legal o post que Márcia Paiva fez sobre o Bookess em seu blog segredosqueferem; vá lá conferir. Isso mostra que ela sabe dar valor aos amigos e os reconhece. Minha história com o site é bem poética e talvez até melosa. Foi há um ano atrás, estava cheio de idéias e precisava escrever, perguntava-me mas para quê? Ninguém irá ler, não tenho como imprimir ou divulgar meus livros e de repente... Eureka! Certo dia navegando eis que o milagre(só pode ser) aconteceu, achei sozinho o site Bookess, sem indicação e sem presquisa, vi dois olhos com um livro encima e cliquei: o site abriu e a primeira informação que vi foi: publique seu livro! é fácil, é grátis!
De lá pra cá já estou com 25 livros postados no site e ainda cabem mais. Não sou um escritor de mão cheia, mas o tempo tratará disso, pois estou amadurecendo a cada livro e a Bookess muito tem me ajudado. Então deixo aqui a dica aos que assim como eu querem dar um passo a mais na busca dos seus sonhos como escritor: site Bookess.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Aperitivo do Dia

Pacto de Vida

"Eu que tive há pouco ocasiões de ir adiante: não dei passo algum. Eu que vi os dias caírem num berço dominante - entreguei-me à sua falta de pudor. Velamos agora o destino, esse menino sonhador que nos leva pela mão. Ele sorrir, ele zomba de mim, de nós. Sem pacto ou pressa – pois nunca planejamos nada, muito menos viver para sempre.

Todo alento que se sente além do vento, são os pés calcando a areia do tempo, eles afundam o caminho, eles mirram todo passo... Lamento. Para quê fazer da vida insuficiente? Ela bem pode ser inesquecível, não perguntem isso pra gente; perguntar-se-ia ao mártir que a tornou plena... Pungente. E só num chamar: - Venham dias regressivos, arautos sem elos, a conta é paga por vós também ".
Trecho do meu Livro Eu, Rebelião de Mim; página 25.


domingo, 27 de março de 2011

Aperitivo da Semana

(...O louco sempre recaía no mesmo assunto: a casa. Mas dessa vez, a doutora já não mais tinha a mesma paciência sempre demonstrada anteriormente: - Pare com isso! – apontava-lhe o dedo na face enquanto que o louco não parava. - Há um senhor que tem as duas... Procure! Há um homem que pode controlá-las todo o tempo! Ele tem uma veste pura e límpida, ela está maculada pela morte, pelo sangue... Ela já angustiada acusa-lhe sem parar: - É você este homem não é? Diga seu infeliz!...)
Trecho do Livro: A Casa da Rua 20. Página 49.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Safira - Desejo e Traição

É com grande alegria (e prazer) que venho informar aos meus amigos que o meu livro Safira - Desejo e Traição está concluído. É um romance erótico, ou seja, proibido para menores. Conta a história de uma mulher fascinante; vários homens e mulheres passam a disputar sua preferência; um misto de paixões, obsessões, fantasias sexuais e um final surpreendente. Alongar a descrição talvez faça você perder o tesão pelo livro, então, desejo que vá você mesmo ver ao vivo o streaptsse de suas páginas. Quem quiser conferí-lo, ei-lo aqui.

Papel de Parede do Livro - Baixe

sábado, 19 de março de 2011

Os Sete Selos no Plantão OnLine


Quem gosta, ou melhor, ama ler, não pode deixar de passar no Plantão OnLine de Paola Patrício; sensacional! Repleto de dicas de leitura e uma posição integrada ao bom gosto. O blog da Paola é o algo mais que esperamos; serve também de trampolim para nós escritores, que estamos começando nesse árduo(mas belo) caminho de escrever livros.
Fiquei amigo dela graças a minha grande amiga Márcia Paiva (outro amor de criatura) que me apresentou para a competente Paola. São duas pessoas lindas que promovem a leitura e os livros. Márcia Paiva também é escritora e uma das melhores que já vi, procurem ler seus livros e comprovem o que digo.
Escrevo este post para informar que hoje, a Paola publicou meu livro Os Sete Selos em seu blog. Claro, estou muito feliz e queria partilhar desse sentimento com vocês. Vão conferir, e além de verem meu livro lá, comprovem como o blog é explêndido.
Muito obrigado a todos e bom final de semana.

sábado, 12 de março de 2011

Deus, o "crente" e o castigo



Estava eu visitando meu facebook e eis que me deparei com um pensamento bizarro de um dos meus amigos, onde Deus é retratado agindo como um megalomaníaco matando inocentes para ser glorificado. É um proceder muito comum aos "crentes" de meia tigela de hoje. Eles já inventaram várias teorias cabeludas sobre as atitudes de Deus: o Titanic é a mais famosa delas. Você já deve ter ouvido ou visto no youtube um video que "prova" que foi Deus quem afundou o Titanic matando centenas de inocentes, tais como crianças, idosos e etc. Tudo porque Ele teria ficado irado com a afirmação do engenheiro do navio: "Nem Deus afunda o Titanic". É muito fácil culpar o Criador, Ele não está aqui para se defender de acusações ignorantes como essas.
Bom, a pessoa do facebook, assim como no caso doTitanic, afirma que o Tsunami ocorrido no Japão foi castigo de Deus. Geralmente eu não me exponho nesses temas religiosos para não ferir os valores de fé de alguém que eu goste muito, mas já estou calejado de ouvir tais sandices. Este tipo de pensamento idiota infelizmente ainda vem acontecendo nas mentes "brilhantes" dos auto proclamados arautos da fé ou ditadores das ações divinas.

É mais fácil acreditar que Deus vem do alto dos altos para exigir glórias, agindo feito um louco e um irresponsável pela vida que Ele mesmo criou, do que crer em falha humana ou mesmo má formação geológica como é o caso do Japão. Esquecem que o país, assim como outros, está bem próximo de duas placas tectônicas que receberam o nome de "anel de fogo". A intenção de tais afirmações, eu sei bem: dizer com isso que Deus não é a favor da filosofia de vida que a população japonesa tem há milênios. Talvez seja por isso que o Japão tem a maior expectativa de vida do planeta. No entanto, eles não querem nem saber na possibilidade de Deus também os amar. Pelo contrário, o todo Poderoso fica irado e mata usando um tsunami para aniquilar a concorrência da terra do sol nascente.
Quem sabe Deus tenha tido outro tipo de comportamento vil, tramando já na origem da terra contra os japoneses: - Irei colocar esse pedaço de terra sobre duas placas tectônicas, assim, no futuro, quando o Japão, que não me aceitará for construído ali, será engolido pelas águas.

Quem quiser ser idiota crendo que Deus age assim, que seja. Agora, é muito conveniente aos cofres das igrejas evangélicas ver a segunda potência econômica do mundo se "converter" aos seus bancos de dízimos através de suas fogueiras nada santas. Vergonha, vergonha mesmo.

Sei que o Japão vai sair dessa catástrofe natural, ele já saiu de muitas, essa não foi a primeira e nem será a última. Desejo que Deus intervenha através das pessoas que amam ajudar o próximo, tornando-O presente e vivo em nosso meio. Seja em qual seja a cultura, Deus jamais será conivente com a morte de inocentes. A justiça Divina é para todos e Seu amor, maior que tudo.

sexta-feira, 11 de março de 2011

A Terra do Sol Nascente



Uma nação forte, um país belo, histórico e milenar, assim é o Japão. Para mim aquele país é um dos maiores exemplos comprovados de que se pode vencer confiando nas pessoas. Foi dessa maneira que o Japão venceu após sair quase totalmente devastado da Segunda Guerra Mundial. Um país que contrariando o que se vê nos demais continentes, apostou na única força que pode realmente erguer uma nação fragilizada: a educação.
Investindo em pessoas, na ciência e voltando-se ao rico valor cultural de sua história; envolvendo a filosofia dos grandes mestres e samurais de honra inabalada. O Japão se tornou sinônimo de superação e força na Ásia Oriental, possuindo a segunda maior economia do mundo.

Infelizmente o país está passando por mais uma prova de resistência terrível. Já há muito tempo que aquela nação vem sendo trucidada por terremotos, pois está situada em uma zona de encontro de duas grandes placas tectônicas. Durante os anos que se passaram, o Japão sempre superou esses tremores, mas dessa vez foi muito violento. Estou muito triste por aquelas pessoas que já morreram ou ainda podem morrer correndo tanto risco.

Adoro o Japão, sua história, suas vitórias e seus sábios. Quem não adoraria viver ou mesmo conhecer tão belo pedaço da história da humanidade? Vendo o Monte Fuji com sua majestosa imponência, a grande rede ferroviária conhecida como Shinkansen ou mesmo as belas Sakuras,-como são conhecidas as cerejeiras em flor - árvore nativa e grande símbolo natural. Também colocaria nessa lista o bambu que tanto é respeitado nos templos por sua propriedade flexível e vigorosa. O japonês em si ama a natureza, eles têm muito respeito por ela e sabem que as coisas logo se estabilizarão. E eu sei que após essa catástrofe a vida se levantará ainda mais bela.

Força grande nação, força Japão querido, força bela terra do sol nascente.